encontro, paquera, namoro

cadastro login

menu
Iola, 47 anos, paquera
Carlos97, 20 anos, namorado gratis
PrettyPaty, 30 anos, Amores Possíveis
wlady, 29 anos, namoro serio
naninha, 38 anos, gay
---, 41 anos, tinder
---, 39 anos, namoro no Brasil
lelino, 33 anos, nova namorada
TY32, 32 anos, Mulheres para namoro
Jaime, 41 anos, dia dos namorados
contadora, 45 anos, bate papo
JoSe066, 18 anos, site de relacionamento gratuito
Cristy, 41 anos, dia dos namorados
GustaMRodrigues, 20 anos, lesbica
polly, 18 anos, tinder
paulo009, 34 anos, homossexual
Free, 46 anos, namoro no Brasil
Clomar, 43 anos, chat
Bell, 36 anos, gay
Wes, 18 anos, nova namorada
Nilda, 40 anos, namoro serio
ROBE, 52 anos, arrumar uma namorada
Karen, 30 anos, match com
Bigua6060, 40 anos, novo amor
---, 36 anos, namoro no Brasil
Dan Lima13, 23 anos, match com
---, 32 anos, pra casar
Ivandorea52, 25 anos, namoro online gratuito
Lu gomes, 44 anos, bate papo
Vitor58, 57 anos, pra casar
Anne31, 31 anos, relacionamento casual
Sayaka, 37 anos, bate papo
Vihk, 18 anos, relacionamento casual
Victor, 22 anos, pra casar
Andreia.Jv, 32 anos, dia dos namorados
14RodneyRios, 28 anos, Amores Possíveis
freitas, 36 anos, tinder
Play, 23 anos, chat
---, 27 anos, namorado gratis
Nicoboss, 50 anos, namoro no Brasil
Rayssa, 26 anos, Mulheres para namoro
Sinho, 35 anos, dia dos namorados
---, 37 anos, bisexual
Gilmar, 48 anos, namoro no Brasil
Ingrid, 24 anos, pra casar
fernandoleitee, 30 anos, bate papo
Katinha, 43 anos, namoro serio
Brunninho, 19 anos, gay
Melynha, 32 anos, bate papo
Corvo, 18 anos, almas gemeas
Célli22, 50 anos, bisexual
Barry Allen, 22 anos, romance
Gih.sp, 29 anos, Mulheres para namoro
Rick2264, 40 anos, site de relacionamento gratuito
Andreia, 42 anos, namoro serio
---, 32 anos, namorado gratis

compartilhe com seus amigos
compartilhe com seus amigos
compartilhe com seus amigos
SOFRIMENTO, COMO LIDAR COM ELE?

Matéria postada por Conceição Valente
Data da Matéria 2 comentário(s)


A maioria de nós já vivenciou algum tipo de sofrimento na vida, desde nossa mais tenra idade. Tivemos, temos e ainda teremos que lidar com vários tipos de perdas e de desapegos. E é claro que isto pode ser muito doloroso, mais para uns do que para outros, mais ou menos intensos dependendo de sua proporcionalidade à nossa personalidade, e maturidade inclusive a espiritual.

Entre tantos testemunhos de superação ao sofrimento, cito Viktor Frankl, fundador da terceira Escola Vienense de Psicoterapia: Logoterapia - terapia que tem como objetivo ajudar a pessoa a descobrir o sentido de sua vida, que é único para cada um. Trata-se de uma terapia que é aplicada especialmente às pessoas que sofrem com problemas existenciais. As lições doloridas e exigentes que Frankl vivenciou como prisioneiro, durante três anos em vários campos de concentração nazistas, e sua superação antes e após a libertação, são estimulantes para fazer-nos enxergar a vida sob a perspectiva especial da resiliência, e de nos motivar a enfrentar no dia a dia as adversidades e problemas que possam nos acometer.

A superação do sofrimento requer escolhas da pessoa que o vivencia. Pode optar entre várias possibilidades e desenvolver algumas que, sem sentido, são responsáveis por elevar e intensificar o sofrimento e o vazio existencial como a ingratidão, a auto piedade e a revolta, que conduzem ao beco sem saída os indivíduos que imaturamente questionam -“por que comigo?”, “quem me fará feliz?”; “quem me livrará desta dor?”; ou a escapes para vários tipos de vícios alienantes, entre os quais saliento os do uso de entorpecentes; do sexo pelo sexo; das fofocas; do consumismo; do comer demais ou de menos; dependência de pessoas e de coisas; e da escravidão ao trabalho. Tudo isto são “pás” que cavam ainda mais a dor que atinge o sofredor e a outros entes que convivem com ele, como amigos e familiares.

A pessoa que verdadeiramente procura superar o sofrimento é aquela que apesar dele, decide encontrar um sentido para o mesmo.

Frankl (1986) distingue três categorias de valores existenciais: “1. Criativos – dar algo ao mundo, uma tarefa, uma obra, um trabalho; 2. Vivenciais – receber algo do mundo, a experiência do amor, por exemplo; 3. De atitude – posicionar-se diante de sofrimentos inevitáveis.” E este último é o que evidenciamos em nossa reflexão.

Os “Valores de Atitude” se referem ao modo do homem se comportar perante as situações que geram sofrimento e que não podem ser mudadas. “A essência de um “valor de atitude” reside precisamente no modo como um homem se submete ao irremediável (Frankl, 2000, p. 155). O sofrimento convida à descoberta de “valores de atitude”, e encontrando um sentido naquela situação dramática o homem faz a experiência de realizar sua humanidade. Frankl entende que: "o sentido da vida é um sentido incondicional, por incluir até o sentido potencial do sofrimento inevitável". É a oportunidade de transformar o sofrimento em uma conquista” (Frankl, 1989, p. 138).

Segundo ele (1989, p. 83) há sempre a possibilidade da realização de tais valores: -"portanto, quando um homem arrosta um destino perante o qual nada mais pode fazer que aceitá-lo, suportá-lo; tudo está no modo como o suporta, tudo depende de que o carregue sobre si como uma “cruz”.” Frente ao “valor de atitude” o homem, como ser responsável e livre, pode optar sempre por sua realização. É necessário que se compreenda esta resignação e posicionamento quando realmente não for possível modificar a situação do sofrimento. Só neste contexto tem algum sentido, "carregar a sua cruz".

O autor da Logoterapia salienta a importância da pessoa se posicionar de forma positiva, para encontrar um sentido nas dificuldades, discorrendo sobre o que chama de “Tríade Trágica”:- sofrimento, culpa e morte. "Mesmo se a pessoa não puder mudar a situação que causa seu sofrimento, pode escolher sua atitude. Se não for possível mudar a situação, é possível mudar a si mesmo .”(Frankl, 1989, p. 170). Ele afirma que nenhuma pessoa deixa de experimentar estes aspectos da vida e propõe: “que a pessoa adote uma posição de “Otimismo Trágico”, - otimismo ante as dificuldades (tragédias) de modo que possa transformar o sofrimento numa oportunidade para crescimento pessoal, assim como encontrar no sentimento de culpa motivos para mudar a si próprio para melhor e, por fim, fazer da finitude da existência um incentivo para a realização de ações responsáveis”.

A genialidade dos conceitos franklianosl nos indica um posicionamento saudável frente aos reveses com que nos deparamos algumas vezes, em nossas vidas. Compete a nós optarmos pelas possibilidades que nos destroem, como as mencionadas no início de nossa reflexão, ou pelas da reconstrução do nosso destino com eleições sábias e saudáveis, como as indicadas por Frankl.

Conceição Valente, psicóloga, graduada pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Riberião Preto - USP, especialista em Logoterapia.

6 matérias escritas para o amores possíveis

comentários:


João Renato - 11/12/2017 00:23:20
Muito legal e legítimo seu texto, Conceição Valente. Parabéns!!! O trabalho como fonte de libertação é a melhor forma de revivermos.

Bob - 10/12/2017 19:50:31
tem coisas que nem gosto de lembrar. ....



Para enviar um comentário, é necessário cadastrar-se.



15 anos de sucesso

matérias sobre relacionamento
sofrimento, como lidar com ele? (2)
precisamos falar sobre o fim (13)
abra a janela (44)
o intolerável da vida (12)
a vontade sob controle (25)
nascemos para dar certo! (64)
quanto dura uma paixão? (64)
perdoar é recordar com amor (40)
o que merece cada um (30)
amar e gostar (56)
amores possíveis (184)
feliz recomeço! (146)
amor ainda está na moda! (258)
o amor, sentido de nossas vidas (74)
encontrar o amor (273)

mais...
contato
publicidade
termos de uso
mapa do site

compartilhe
compartilhe com seus amigos
compartilhe com seus amigos
compartilhe com seus amigos



© 2002-2017 amores possíveis.
Todos os direitos reservados - v6.0