site de namoro, encontros

cadastro login

menu
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis

Os olhares do outro

Matéria postada por Éric Elie'l
Data da Matéria 35 comentário(s)


Esses dias li a publicação de uma colega. Cheia de ressentimentos, ela dizia que quando há amor, o outro não olha, não pensa, não conversa com outras pessoas e não faz você sentir ciúmes. Mas vamos combinar? Isso não tem nada a ver com amor, mas sim, com anulação.

A gente não pode carregar a pretensão de ser o universo inteiro de alguém e nem exigir que esse alguém viva em estado vegetativo por conta de uma relação. Não podemos nos comportar como se vivêssemos em um cenário pós-apocalíptico onde a gente é o ser humano e o outro um zumbi que somente tem olhos para nós e nos persegue até nos devorar.


Em uma relação real, vai haver flerte, em algum momento um dos dois, ou os dois, trocarão olhares com transeuntes, verão atributos que chamam a atenção e mexem com fetiches ou desejos inoportunos e, quando isso acontecer, não é o outro que está provocando ciúmes, somos nós que estamos sentindo, é mais ou menos aquela história: “não importa o que fazem com você, mas o que você faz daquilo que fazem com você”. Se houver a noção de que se trata de outro ser humano, que carrega um universo de anseios, desejos, faltas e inadequações, relacionar-se será mais fácil.

Sentir ciúmes te incomoda? Trabalhe a situação, descubra coisas que tem sintonia com você e foque nelas, atuar como o eixo estrutural da vida do outro é pesado demais. Legal mesmo é descobrir que apesar dos olhares, dos desejos e de todas as pessoas bacanas e interessantes que existem por aí, aquela pessoa voltou os olhos para você e te olhou vagarosamente enquanto todos os outros que também flertaram contigo te olharam depressa demais.

Permita-se olhar e descobrir o poder revigorante de sentir-se desejável e reconheça os seus princípios, saiba o que tem construído dentro de uma relação, mas não se engesse a ela, você é um ser legal demais para exigir que o outro se anule e, por senso de recíproca, ter que se anular também. Quando a dinâmica acontece às claras até aquela comichão pelo “proibido” que alguns dizem sentir, diminui.

Há que se estar por que quer e não por coação, há que se amar por todas as dimensões que o outro pode ser sem esquecer que ao se tratar de outra pessoa estamos também tratando de descobertas, inaptidões, desejos contidos. Há que se entender que a permanência é livre, assim como os olhares e os pensamentos e que se nesse emaranhado que é o outro a gente se perder ou não identificar sintonia, podemos deixar dele e focar no que tem sintonia com a gente, sem agredir.

Isso não quer dizer que não haverá ferimentos, ou dores e cicatrizes, relações vivem as voltas com o morde e assopra, não há desconstrução que dê conta da montanha-russa que são dois seres que decidem levar uma vida em comum, não há fórmula, descobrimos com o tempo a melhor forma de reger uma relação, mas temos que romper com a ideia de ser toda a estrutura universal do outro, não podemos exigir mordaças, censura de pensamentos e o destino dos olhares.

Ser toda a base, o destino de todas as vasões, o amigo para todos os papos, o confidente para todos os segredos, o amante de todos os fetiches, o psicólogo para todas as faltas, enfim, ser o sol do universo que é o outro, pode soar poético, mas na prática com certeza é pesado demais. Será que temos condições de lidar com toda a crueza de detalhes que o outro é?

Éric Elie'l , Catarinense, 26 anos, estudante de marketing e apaixonado por tudo que possa tornar a existência mais leve. Observador, gosta de todas as coisas que dizem respeito ao comportamento humano, se interessa por opostos e por dissecar experiências, para extrair não só o que é dito, mas também o que está subentendido. Gosta de avaliar as circunstâncias sob outro ponto de vista, e acredita que escrever é de certa forma materializar o campo de sensações que são as experiências de vida.

12 matérias escritas para o amores possíveis

comentários:


Rosangela - 03/12/2019 17:34:03
Amei o texto porém tenho um grande sentimento de posse. Nao sei se poderia viver um amor liberal.

Rosy - 15/11/2019 22:19:37
Gostei muito do texto! É isso aí,em uma relação deve haver respeito pelo ser humano. Se vc ama de verdade, fica feliz em saber que junto de vc existe uma pessoa que te valoriza,batalha e que tem uma vida pois cada um de nós somos únicos e não devemos querer q ninguém viva em prol do nosso querer.

Ygor - 12/11/2019 02:47:36
Gostei muito. Cada relação que eu tive foi diferente, nessa questão de ciúmes e olhares e posso dizer que não tive um relacionamento ruim. Aprendi que tudo tem. Ver com quanto vc entrega e não quanto vc é cobrado. É assim O meu ver.

MiMorena - 07/11/2019 16:28:32
Sabedoria define! Texto muito interessante e merece ser colocado em prática.

Shiva - 02/11/2019 17:58:46
Sabedoria não tem nada ver com a idade! O Jovem Eric é prova disso. Parabéns!

Cigana - 19/09/2019 15:50:58
Excelente matéria! Parabéns!

Aélia - 20/08/2019 17:11:41
Não sou nenhum gênio da relação, existe várias situações, há quem se anule pelo outro , há quem é anulado pelo outro, há quem desfaz o outro, há quem simplesmente, não encoraja o outro, há quem simplesmente não vê o outro, só quem passa pela situação pode opinar, mas acho válido tudo o que foi escrito aqui, principalmente os comentários um grande abraço a todos.

Charmosinha4727 - 10/08/2019 00:03:51
Estar com alguém não significa posse. Vc não é dono. A pessoa não é objeto.

Saudadd - 07/08/2019 20:43:42
Aí! se todo ser humano tivesse essa visão, o mundo seria muito melhor Parabéns pelo texto... Te admiro de montão...

ANA MARIStrieder - 26/07/2019 00:52:39
Amei! Parabéns por você, ser quem é! Felicidades sempre!

nane - 21/07/2019 05:22:03
QUE lindo! Esse texto parabéns pela sua maturidade.

Regina Medeiros - 17/07/2019 17:06:57
Adorei o texto do Erick acho que o olhar no meu ponto de vista é uma coisa importante para um relacionamento com qualquer pessoa falo do olhar aquele que diz tudo gosto de conversar olhando nos olhos das pessoas é onde se encontra todas as respostas este é o olhar que falo.

Candi - 08/07/2019 04:37:25
Sua clareza retrata o que penso. Não precisamos engessar ninguém com nossos conceitos. A relação com o outro deve ser fluídica e podemos naturalmente ser felizes aceitando o outro sem nos negarmos. Parabéns!

Roro - 25/06/2019 22:05:59
Sinceramente, penso que cada ser humano tem sua individualidade, mas daí flertar com outra pessoa na frente da companheira (o,) é uma grande falta de respeito e consideração com a pessoa que está junto. E quem faz isso vendo que a pessoa está acompanhada é tão inescrupulosa quanto o que aceita o flerte. Ninguém respeita ninguém. Me desculpe eu e muita gente não concorda com isso.

Maryhair - 24/06/2019 21:55:49
Que maravilha de texto, parabéns! É isso que eu prescisava ler hoje. Muito obrigada menino Èric. Grande homem, Deus o abençoe!

Fátima - 25/04/2019 01:07:41
Exatamente isso, você tão jovem conseguiu expressar tudo que eu gostaria de dizer a todos os homens bichos papão que me assustaram, com seus machismo s desnecessários, uma mulher segura de si não traí não entra em relacionamentos que não vão satisfaze la por completo. Ando tão seletiva. Obrigada de nada.

Mel 4703 - 23/04/2019 23:51:37
Adorei... disse tudo. Se todos vissem um relacionamento dessa forma, seriam duradouras as relações.

Amorenna16 - 29/03/2019 06:27:33
Parabéns. Ótimo texto. Disse tudo

Niele - 26/02/2019 22:44:02
Olha Erik muito lindo mesmo e uma otima reflexão curto bastante seus textos parabéns

Luiz - 24/02/2019 21:31:31
Olá Éric, parabéns pelo texto !!! Excelente reflexão para todos os dias. Abraço a todos do site.


 01  02   Próxima Página  Última Página

(Página 1 de 2)

Para enviar um comentário, é necessário cadastrar-se.


17 anos de sucesso

compartilhe
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis
Compartilhe amores possíveis


© 2002-2019 amores possíveis.
Todos os direitos reservados - v3.1.0